sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

O frio


A menina aguarda pelo autocarro às sete da manhã,
tudo está sombrio e escuro,
as lojas estão fechadas
as pessoas à espera na paragem não querem falar
a menina também não
está demasiado frio
duas calças, dois pares de meia, 3 camisolas, luvas, cachecol, gorro e casaco não são suficientes
o frio perfura a capa humana e entranha-se nos ossos
o autocarro chega
não há ruído, só o som do motor
ninguém está vivo nesta manhã
a menina sai do autocarro e aguarda pelo próximo
o frio aumenta e a espera torna-se insuportável
o dia continua noite
finalmente chega o 2º autocarro
o destino torna-se mais perto mas a vontade de dormir ainda é muita
o autocarro deixa a menina no local esperado
começa a chover
de repente há vida graças aos outros meninos
aqueles que entregam os jornais gratuitos pela manhã
esses dizem bom dia! Mas a menina não... ainda está a dormir

3 comentários:

filipe_miguez disse...

Levantar cedo é do caraças...
Feliz Natal!
bjs

L.Nunes disse...

defacto, um colega e amigo vendasnovense q morou connosco em Odivelas dizia q gostava de andar nos transportes públicos lisboetas de manha por isso mesmo.. segundo ele, "as pessoas vão sem vida, cumprir o mandamento do trabalho e deixam que o cinzento domine."

Anónimo disse...

olha filipe miguez (nome horrivel) nunca ouviste dizer: «deitarr cedo e cedo erguer da saude e faz crescer» ??! e tudo so preguiça !!