terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Ah! Paris! Paris...


Gosto tanto desta cidade que não me canso de visitá-la... é tudo tão mágico e tão artísticamente perfeito! As ruas tão pitorescas com os seus tão requintados e antigos prédios de fachadas trabalhadas. A confluência da modernidade e do antigo com monumentos esplendorosos que vão contando uma história de séculos aos inúmeros vistantes da cidade. As belissimas e variadas pontes que cobrem o rio Sena e, os museus tão marcantes recheados da mais pura bela arte. Os jardins grandes e verdes que podemos encontrar em qualquer recanto desta cidade. A variedade multi cultural e os intermináveis cafés tão típicos.... e as luzes? Ah! As luzes é que tornam Paris tão irreal e tão única! Ver Paris à noite é um privilégio ao olhar e à memória.


Escolher lugares de preferência e falar deles é uma tarefa ingrata, pois não há palavras que definam com justiça os meus lugares de eleição:
Mont-Martre é um sítio que eu nunca me cansarei de visitar. Curiosamente não é a Igreja de Sacre-Coeur que mais me atrai mas sim a caminhada até ela. A subida para a Igreja é feita através de míticos cafés e restaurantes ("La Bohéme") sob o cheiro forte dos crepes de nutella (hmmm!). Mas talvez o melhor desta caminhada seja a passagem pela place des Taitre a famosa praça dos pintores. Nesta praça podemos adquirir em poucos minutos, um retrato nosso, pintado com primor por qualquer artista deste local. Lembro-me de ficar horas a admirar as pinturas tão belas e de invejar esta vida tão boémia.
Quartier St. Michel é daqueles fantásticos lugares onde se come sempre muito bem. É um dos mais afamados bairros de Paris, as famosas creperies e os tipicos artistas de rua enchem este local de alegria e côr. A particularidade desta zona é ela se encontrar "entalada" no Sena e pertíssimo de Notre Dame. Se querem provar a mais pura e saborosa gastronomia francesa, não hesitem em passar por este local!

E finalmente o monumento mais mítico de Paris, que não só é o seu simbolo como também o é do país ao qual pertence. A Tour-Eiffel viu o nascer do dia ao abrir da exposição Universal de 1899, os seus mais de 300 metros de ferro admiraram o mundo de então e continuam a maravilhar pessoas no século XXI. Graças à persistência dos Parisienses, esta torre não foi demolida após a exposiçao e transformou-se, desde então, num ícone de uma grande nação. Um símbolo de uma história que viu as conquistas e derrotas do século XX e que espera um futuro de felicidade durante o século XXI. A Torre-Eiffel é paragem obrigatória para qualquer vistante de Paris, os seus 3 andares que confluem dos seus 4 gigantes pés, dão ao visitante a melhor vista de Paris. Mas, a famosa Torre, só atinge a sua beleza máxima quando a noite cai sobre Paris, e as milhares luzes se iluminam ao longo dos enormes cabos de ferro.

1 comentário:

L.Nunes disse...

a bem da nossa própria pequenez, somos tão ecologistas que apagamos tudo durante a noite.. até de dia conseguimos apagar tudo o que temos de mais belo.